Janot pede ao STF arquivamento de inquérito contra Lindbergh na Lava Jato

Prococurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal o arquivamento de inquérito aberto contra o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) no âmbito da Operação Lava Jato. Para Janot, não há elementos suficientes para o prosseguimento da investigação.
À TV Globo, a assessoria de Lindbergh enviou uma nota na qual o parlamentar disse que “sempre esteve convicto” de que o arquivamento “seria o único desfecho possível para esse processo”. “Mesmo assim foi muito difícil e doloroso, já que me condenaram antes de investigar. […] A intenção desses ataques era me calar, mas nunca desviarei um milímetro do meu compromisso com os trabalhadores.”
O inquérito foi aberto em março de 2015 para apurar fatos narrados na delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.
Segundo o delator, Lindbergh, em 2010, então candidato ao Senado, solicitou R$ 2 milhões da cota do PP relativa ao esquema de corrupção na Petrobras. Lindberg era alvo de investigação por corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro.
“Na esteira do quanto bem delineado pela autoridade policial no relatório final, forçoso reconhecer que se impõe o arquivamento do presente inquérito, dada a ausência, por ora, no que diz respeito aos fatos aqui versados, de elementos suficientes para a deflagração de ação penal em face do senador Lindbergh Farias, bem como de vetores persecutórios que justifiquem, neste momento, a continuidade das investigações”, afirmou Janot.

Publicidades